Americano prepara centro de memória

Crianças trantam troféus do clube. Foto: divulgação

Troféus recebem carinho especial de torcedores; clube pretende dedicar parte de novo estádio a museu alvinegro

Enquanto o novo estádio do Americano não fica pronto, os torcedores cuidam com carinho dos bens mais preciosos do clube: os troféus, estes símbolos que remetem as principais conquistas alvinegras ao longo destes 103 anos de histórias. A intenção da diretoria é fazer no local um Centro de Memória, que guardará não só os troféus, mas também camisas históricas e outros itens, que hoje estão de posse da família dos ex-jogadores e pesquisadores.

Ainda sem um local para a guarda destes objetos devido as obras na construção do novo estádio, que também abrigará o Centro Administrativo, o presidente Carlos Abreu teve a ideia de levá-los para a sua residência, onde na última semana passaram por cuidados especiais de torcedores e mini-torcedores do Americano.

“Estes troféus ficavam expostos no antigo Godofredo Cruz e desde então ficaram sem os devidos cuidados. Abri as portas da minha casa não só para guardá-los, mas também para cuidar com carinho de cada um destes. Ver crianças limpando estes troféus nos deixou emocionado, pois a partir deste gesto a gente percebe que eles passam a conhecer a história do time e cria um amor ainda maior pelo clube”, disse Abreu ao site oficial do Americano.

Entre os troféus que receberam cuidados especiais dos torcedores estavam o do eneacampeonato, do Campeonato Brasileiro de 1987, da Taça Guanabara de 2002 e a Taça Corcovado de 2015. Para aqueles que marcaram presença na residência do presidente, todos foram unânime em afirmar que o Centro de Memórias deverá reservar um espaço para as futuras conquistas que virão nos próximos anos.

Fonte: Site Americano FC