Rema Campos pode ficar fora do Estadual 2018

Foto: Divulgação

Uma dívida de R$12.000, poderá inviabilizar a participação do Rema Campos no Campeonato Estadual de Remo no ano que vem. Quarto colocado nesta temporada, recuperando o feito de 2014 e 2015, a representação campista fez um grande esforço para participação na competição.

Ocorre que a cada etapa que participa, o Rema Campos tem que pagar as inscrições dos atletas, daí se justifica competir com pequenas delegações. Mas esse montante está mais vinculado às mensalidades devidas à Federação de Remo do Estado do Rio de Janeiro. Como sempre teve crédito junto à Frerj, os débitos das mensalidades foram crescendo e chegando ao montante de R$12.000,. Para inscrever atletas no ano que vem a Ong terá de acertar esse passivo.

– A nossa expectativa é que consigamos um patrocinador que possa quitar esse débito e com isso viabilizar a nossa presença no ano que vem, esperança-se Dimisson Nogueira, presidente do Rema Campos.

Venda de barco

Para viabilizar a participação no Estadual deste ano, o Rema Campos contou com a colaboração da Fundação Municipal da Infância e da Juventude e da Fundação Municipal de Esportes. Colaborações importantes, entretanto insuficientes para a participação nas 5 etapas. Sem recursos, a organização viu-se obrigada a vender um barco do “Four Skiff”, adquirido com recursos próprios em 2012.

– Foi com muita tristeza que desfazemos desse patrimônio, até porque trata-se de uma embarcação que tem uma história, desde o sacrifício que foi para adquiri-la até os pontos que conquistamos com ela desde 2012, recorda-se Dimisson.

Ao contrário do que estava planejado, os atletas continuarão treinando até às vésperas de Natal, pois no período de férias abre-se a possibilidade de se testar outras formações nas embarcações de uso coletivo.

Por Arnaldo Garcia (Esporte Campos)